Ampliação possibilitará a realização de 300 procedimentos de cateterismo por mês

 

Com a diminuição dos casos da Covid-19 no interior de Pernambuco, a partir desta segunda-feira (19/07), o Hospital Mestre Vitalino (HMV) irá ampliar o serviço de Cardiologia, quadruplicando seu potencial atual. A ampliação possibilitará a realização de mais de 300 cateterismo por mês no serviço de hemodinâmica, garantindo a assistência especializada aos pacientes. Desta forma, a unidade será a primeira do interior do Estado a realizar este procedimento, que é minimamente invasivo, 24h por dia, ofertando a angioplastia primária, além do implante de stent nos pacientes com quadro de infarto agudo do miocárdio.

“Por determinação do governador Paulo Câmara, estamos investindo R$ 6 milhões para garantir o funcionamento 24h da hemodinâmica no Hospital Mestre Vitalino para atender a população do Agreste pernambucano. Isso possibilita que pessoas com infarto agudo do miocárdio e lesões obstrutivas das artérias do coração possam ter acesso ao melhor tratamento possível com o grande diferencial de ter o funcionamento 24 horas por dia, em todos os dias da semana. Este é um grande avanço para a assistência cardiológica no interior do Estado e mais um grande investimento do Governo de Pernambuco para qualificar a assistência à saúde da população do Agreste", ressalta o secretário estadual de Saúde, André Longo.

O serviço, pioneiro no Agreste pernambucano, está em funcionamento desde 13 de dezembro de 2016, de segunda a sexta, das 08h às 14h, e passará a funcionar 24h por dia, de domingo a domingo. A ampliação do horário de funcionamento era um projeto que já estava na previsão do HMV, mas que ficou impossibilitado de ser executado por conta da pandemia e dos altos números de ocupação que o Hospital enfrentou por mais de um ano. Agora, com a redução dos indicadores no Estado, será possível ampliar os procedimentos ofertados na unidade.

A hemodinâmica do HMV conta com equipamentos modernos e realiza os atendimentos cardiológicos de cateterismo, angioplastia coronariana e implante de marcapasso temporário. Já na especialidade endovascular, realiza o implante de cateter de longa permanência para hemodiálise, arteriografia de membros inferiores e aortografia.

“A abertura do serviço de cardiologia do HMV propiciou o salvamento de mais de 6 mil vidas desde o início do funcionamento. Com a ampliação da hemodinâmica para 24h, o HMV se torna o único hospital do interior de Pernambuco, seja público, seja privado, a ter uma emergência com hemodinâmica presencial, aberta 24h por dia. Até então, a região não dispunha de um atendimento deste nível e deste porte. Com a abertura do serviço, podemos, ao invés de 6 mil vidas em 5 anos, salvar mais de 6 mil vidas em um ano.”, destaca o coordenador do serviço de cardiologia do HMV, Carlos Duarte.

A ampliação possibilita ainda uma das intenções da Organização Social Hospital do Tricentenário, que é em breve trazer o serviço de transplante cardíaco para o Hospital Mestre Vitalino. Os atendimentos do Serviço de Hemodinâmica auxiliam na redução da fila de espera pelos procedimentos cardiológicos e têm evitado os encaminhamentos do interior para a capital, diminuindo o risco de morte e aumentando a qualidade de vida dos pacientes

 

RETORNO DAS CIRURGIAS CARDÍACAS E NOVO SERVIÇO - Além da ampliação do serviço de hemodinâmica, em agosto, o Hospital Mestre Vitalino (HMV) irá retomar a realização de cirurgias cardíacas, além de iniciar o novo serviço de implantação de marcapasso permanente e o ambulatório de arritmia. A unidade passará a contar com uma equipe de arritmologistas que farão o acompanhamento dos pacientes. Este será mais um serviço inédito no interior de Pernambuco.

“A partir de agosto, o HMV contará com um ambulatório de arritmia, onde serão realizadas as avaliações, o acompanhamento, além das revisões para analisar o equipamento de acordo com a necessidade de cada paciente. A chegada desse serviço ajudará a devolver aos pacientes do interior uma boa qualidade de vida, a garantia da retomada deles ao trabalho e as suas demais atividades. Nem todos os pacientes que têm alteração de ritmo necessitam do marcapasso, boa parte necessita apenas do tratamento clínico, mas tem dificuldade de deslocamento para a capital, o que impede a manutenção do tratamento”, explica o responsável pelo serviço de arritmia e marcapasso do HMV, Antônio Macedo.

A chegada do serviço em Caruaru ajuda a desafogar a demanda da capital e representa um avanço expressivo no acompanhamento dos pacientes cardiológicos do interior, que não precisarão mais se deslocar para Recife e que poderão ter um diagnóstico e um tratamento mais rápido e acessível.

 

Peças foram doadas como reconhecimento ao trabalho realizado durante a pandemia

 

O Hospital Mestre Vitalino (HMV) recebeu ontem (13) peças de barro, oriundas da Lei Aldir Blanc como reconhecimento pelo trabalho realizado durante a pandemia no combate à Covid-19. A iniciativa da Fundação de Cultura de Caruaru (FCC) foi homenagear as unidades de saúde. As obras foram produzidas em contrapartida do auxílio emergencial recebido pelos artistas por meio da lei.

“Recebemos com muita alegria esse reconhecimento, ainda mais por ser representado por obras de artistas locais. Nossa unidade carrega o nome do grande artesão do barro, o Mestre Vitalino, então o significado é ainda mais forte e expressivo. Agradecemos a Prefeitura de Caruaru por meio da Fundação de Cultura por esta homenagem”, disse Dr. Marcelo Cavalcanti, diretor geral do HMV.

Além do HMV, as unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e os hospitais particulares de Caruaru também foram homenageados na ocasião.

 

Unidade foi escolhida entre mais de 500 que se inscreveram para participar do projeto

 

O Hospital Mestre Vitalino (HMV), em Caruaru, é uma das vinte unidades selecionadas para participar do 5º Ciclo do projeto “Lean nas Emergências”, desenvolvido pelo Ministério da Saúde e implementado em parceria com o Hospital Sírio-Libanês. O Programa Lean nas Emergências tem o objetivo de qualificar os serviços de urgência e emergência no Brasil e reduzir o tempo de espera dos pacientes por meio de uma metodologia própria que inclui treinamento e qualificação dos profissionais que atuam nas unidades. 

Para participar do projeto, as unidades de saúde devem ser públicas ou filantrópicas, e precisam atender pré-requisitos de elegibilidade, como ter uma quantidade mínima de leitos, estarem integradas à Rede de Urgência e Emergência e atenderem à população em seus prontos-socorros e ambulatórios. Durante seis meses o HMV será avaliado presencialmente e receberá a capacitação dos seus profissionais e corpo técnico para a implementação das ferramentas e indicadores do projeto.

Ao todo, o Ministério da Saúde recebeu mais de 500 inscrições de hospitais com interesse de participar do projeto e apenas 20 foram selecionadas, sendo o HMV o único hospital do interior de Pernambuco. “Em tempos tão difíceis, nós que fazemos o HMV recebemos essa notícia com extrema alegria. Entre tantas unidades nós fomos selecionados para participar do Lean nas Emergências que tende a contribuir de forma significativa no nosso serviço, tendo em vista a experiência de mais de 100 unidades que já participaram deste projeto”, pontuou Dr. Marcelo Cavalcanti, diretor geral do HMV. 

O projeto começou em agosto de 2017 em seis instituições públicas de saúde. Até o ano passado, 102 hospitais participaram do programa. Os resultados foram positivos: houve 27% de redução no tempo médio de passagem dos pacientes pelos prontos-socorros. Também foi registrada redução de 21% no tempo de espera contabilizado entre o momento em que o paciente dá entrada no serviço de urgência até o primeiro atendimento médico.

 

Lista de hospitais públicos e filantrópicos selecionados para o 5º ciclo do projeto:

  • Hospital Geral Cleriston Andrade (Feira de Santana- BA);
  • Hospital Regional Do Gama (Brasília – DF)
  • Hospital Da Região Leste (Hospital do Paranoá/Brasília - DF)
  • Hospital E Maternidade Sílvio Ávidos (Colatina – ES)
  • Hospital Estadual De Urgências De Aparecida De Goiânia (Cairo Louzada/Aparecida de Goiânia - GO)
  • Hospital De Clínicas Da Universidade Federal Do Triângulo Mineiro –Filial Ebserh (Uberaba – MG)
  • Hospital Municipal Monsenhor Flavio Damato (Sete Lagoas – MG)
  • Hospital Municipal Governador Valadares (Governador Valadares – MG)
  • Santa Casa de Campo Grande (Campo Grande – MS)
  • Hospital Municipal de Santarém (Santarém – PA)
  • Hospital Getúlio Vargas (Recife – PE)
  • Hospital Otávio de Freitas (Recife – PE)
  • Hospital Mestre Vitalino (Caruaru – PE)
  • Hospital Santa Casa de Curitiba (Curitiba – PR)
  • Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (Rio de Janeiro – RJ)
  • Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (Natal – RN)
  • Hospital Regional Do Oeste (Chapecó – SC)
  • Hospital De Urgência De Sergipe Governador João Alves Filho (Aracaju –SE)
  • Hospital Municipal Cidade Tiradentes - Carmem Prudente (São Paulo – SP)
  • Santa Casa De Misericórdia De Bragança Paulista (Bragança Paulista – SP) 

Serviço soma mais de 12 mil sessões desde o início das atividades

 

O Serviço de Nefrologia do Hospital Mestre Vitalino (HMV) completa nesta terça (06) quatro anos de funcionamento, sendo o pioneiro em unidade pública no Agreste de Pernambuco. A unidade oferece Terapia Renal Substitutiva (hemodiálise) para pacientes internos, e aumentou sua capacidade de atendimento no último mês, passando de sete para nove equipamentos. 

“O HMV dispõe desse serviço que permite uma prestação de assistência nefrológica completa aos pacientes internos na unidade. Dispomos de uma equipe completamente especializada e apta para este serviço que demanda ainda mais atenção neste período de pandemia, onde muitos pacientes acabam necessitando da Terapia Renal Substitutiva (TRS) no período de internação”, explica o Dr. Rodrigo Oliveira, coordenador da nefrologia do HMV.

Durante os quatro anos já foram realizadas 12.071 sessões de hemodiálise, uma média de 20 pacientes por dia, inclusive nos setores destinados ao tratamento de pacientes acometidos pela Covid-19. O serviço atualmente conta com 29 colaboradores, sendo três nefrologistas, sete enfermeiros especializados na área, além de dezoito técnicos em enfermagem.

 

O processo seletivo passa pelas etapas de análise curricular, prova escrita e entrevista

 

O Hospital Mestre Vitalino está com o edital 23/2021 aberto para formação de CADASTRO DE RESERVA na função de Assistente de Tecnologia da Informação. Os interessados em participar da seleção devem fazer a leitura do edital disponível no site (http://hospitalmestrevitalino.com.br/index.php/editais)

O processo seletivo é composto pelas etapas de análise curricular, prova escrita e entrevista, todas de natureza classificatória e eliminatória. O resultado final é divulgado no site do HMV. Os candidatos aprovados serão convocados quando tiver vaga disponível, de acordo com a necessidade da unidade. A contratação será sob o regime da CLT.

Localização

© 2017-2021 Hospital Mestre Vitalino. Todos os direitos reservados