Na manhã desta segunda (17), a deputada Laura Gomes visitou o Hospital Mestre Vitalino para conhecer o serviço de hemodiálise, que passou a funcionar com equipamento próprio na última quinta (13). Na oportunidade, Laura esteve com o diretor do HMV, Dr. Marcelo Cavalcanti, e a gerente geral de enfermagem, Renilde Melo, que apresentaram o espaço e conversaram sobre a importância do serviço para os pacientes internados na unidade. Laura Gomes colocou-se à disposição para dar o suporte legislativo e, ao percorrer as diversas clínicas do hospital, destacou a ação da Secretaria de Saúde que “depois de implantar a cirurgia cardíaca no HMV, como evento pioneiro no interior de Pernambuco, agora o Governo Estadual instala um serviço de hemodiálise, em mais uma iniciativa para melhorar a qualidade de vida da população".

 

No primeiro semestre deste ano, Pernambuco realizou 516 transplantes de córnea. O número é 28% maior do que o mesmo período do ano passado, com 404 procedimentos. Para alcançar esse crescimento, é preciso ressaltar o trabalho das equipes das Comissões de Transplantes dos hospitais do Estado e das Organizações de Procura de Órgãos, que são os profissionais responsáveis pela busca dos potenciais doadores falecidos nas unidades hospitalares.

 

Entre as cinco unidades hospitalares que mais captaram córneas em 2017 estão o Hospital da Restauração (83), Imip (82), Hospital de Câncer (64), Hospital Regional do Agreste (34) e Hospital Miguel Arraes (32). No Agreste, além do HRA (quarto lugar), o Hospital Mestre Vitalino, com 21 captações, também está no ranking, alcançando a nona colocação.

 

Com esse aumento, a partir deste mês de julho, todo paciente que tiver indicação para um transplante de córnea, depois de realizar os exames necessários para ser inscrito na fila de espera, fará o procedimento em até 30 dias. Isso significa que, novamente, Pernambuco conseguiu atingir o status de córnea zero. O Estado já tinha alcançado esse status em janeiro de 2013, mantendo até 2015.

 

Qualquer paciente que falece em unidade hospitalar, seja por morte encefálica ou por parada cardíaca, pode doar a córnea, que, após a retirada, dura até 14 dias. A Central de Transplantes reforça que são poucos os casos de contra-indicação para a doação, como infecção por HIV ou outras infecções virais (rubéola, meningoencefalite). "Pacientes com diagnóstico de câncer não pode doar órgãos, mas podem doar a córnea, a única parte do corpo que tem a chance de não ser comprometida. A única exceção é a leucemia", diz Noemy. Para que haja a doação, de acordo com a legislação brasileira, um parente de até segundo grau precisa autorizar, "por isso a importância de conversarmos com nossos familiares sobre o assunto e externar nosso desejo de ser doador", frisa a coordenadora da Central de Transplantes de PE, Noemy Gomes.

 

AUMENTO NOS TRANSPLANTES – Além do status zero para córnea, a Central de Transplantes de Pernambuco também tem comemorado o aumento nos transplantes de órgãos e tecido em geral. No primeiro semestre, foram efetivados 919 transplantes, um aumento de 26,41% em relação a 2016, com 727 procedimentos. O destaque fica por conta de dos dados de coração, que saíram de 19 no primeiro semestre de 2016 para 28 no mesmo período deste ano, um acréscimo de 47%.

 

FILA DE ESPERA – Atualmente, 1.021 pessoas estão na fila de espera por um órgão ou tecido. O maior quantitativo é para rim (775), seguido de córnea (146), fígado (71), medula óssea (16), coração (9) e rim/pâncreas (4).

 

 

 

* Informações da Secretaria Estadual de Saúde - PE

Neste período chuvoso a incidência de acidentes com animais peçonhentos é bem maior, uma vez que os ambientes e objetos escuros e úmidos favorecem a permanência dos animais. Atualmente, o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, é referência para os atendimentos destes casos.

 

Por mês a unidade atende em média 25 pessoas vitimadas por acidentes ofídicos (por picada de cobras) ou escorpiônicos (por picada de escorpiões), sendo cerca de 70% dos casos ofídicos. Embora seja um hospital totalmente regulado (pacientes encaminhados para a unidade via Central de Regulação), para estes atendimentos a unidade é “porta aberta”.

 

Desta forma, a recomendação é que a vítima de picada de animal peçonhento lave a área com água e sabão neutro e dirija-se a uma unidade de saúde mais próxima da sua residência ou procure diretamente o HMV para realizar o atendimento e verificar a necessidade de aplicação do soro específico. 

 

Para facilitar o tratamento, se possível o animal deve ser levado até a unidade para identificação da espécie. O Hospital Mestre Vitalino fica localizado na avenida Amazonas, 175, bairro Universitário, às margens da BR-104.


Desde o início do seu funcionamento, o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, oferta o serviço de hemodiálise para os pacientes internados na unidade. A partir de hoje (13), o serviço que antes era realizado por empresa terceirizada passará a ser efetuado com equipamentos e equipe própria.

“Vamos realizar hoje a nossa primeira hemodiálise com o equipamento adquirido pelo HMV e com a equipe que capacitamos. Isto representa um avanço no nosso atendimento e reforça o compromisso de prestar uma assistência de ótima qualidade à população", explicou o Dr. Rodrigo Oliveira, coordenador da nefrologia do HMV.


Por mês, o Hospital atende em média 400 pacientes com o serviço de nefrologia e realiza cerca de 150 procedimentos de hemodiálise.

No final do mês de maio, o Hospital Mestre Vitalino passou a ofertar 10 leitos de UTI coronariana, uma complementação ao atendimento cardiológico já prestado na unidade. Durante o primeiro mês de funcionamento 42 pacientes foram admitidos na unidade e 35 deles receberam alta médica.

 

Os novos leitos tornaram possível a realização de cirurgias cardiológicas. O serviço completou um mês de funcionamento na última quinta (06), totalizando 11 procedimentos cirúrgicos neste período. O serviço de alta complexidade é referência para a 4ª Região de Saúde, que compreende 52 municípios do Agreste.

 

José Lucas Rodrigues, 51 anos, foi o primeiro paciente a passar pela cirurgia cardiológica na unidade, e demonstrou satisfação em poder realizar o procedimento na cidade que reside. "Quando comecei a sentir as dores no peito, procurei um hospital e depois do diagnóstico fui encaminhado para a lista de espera, eu moro no sítio Lajes, zona rural de Caruaru, e tinha uma possibilidade de eu ter que ir para Recife, mas dentro de 15 dias eles já conseguiram me colocar aqui no Mestre Vitalino. Desde que entrei nesse hospital que eu sou bem tratado por todo mundo, não tenho do que reclamar".

 

Todos os atendimentos para cirurgias cardiológicas são regulados, o que significa que os pacientes são encaminhados de outras unidades para o HMV, via Central de Regulação da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES). O Hospital Mestre Vitalino fica localizado na avenida Amazonas, Rod. BR-104, 175, bairro Luiz Gonzaga.

Localização

© 2017-2018 Hospital Mestre Vitalino. Todos os direitos reservados