Ampliação possibilitará a realização de 300 procedimentos de cateterismo por mês

 

Com a diminuição dos casos da Covid-19 no interior de Pernambuco, a partir desta segunda-feira (19/07), o Hospital Mestre Vitalino (HMV) irá ampliar o serviço de Cardiologia, quadruplicando seu potencial atual. A ampliação possibilitará a realização de mais de 300 cateterismo por mês no serviço de hemodinâmica, garantindo a assistência especializada aos pacientes. Desta forma, a unidade será a primeira do interior do Estado a realizar este procedimento, que é minimamente invasivo, 24h por dia, ofertando a angioplastia primária, além do implante de stent nos pacientes com quadro de infarto agudo do miocárdio.

“Por determinação do governador Paulo Câmara, estamos investindo R$ 6 milhões para garantir o funcionamento 24h da hemodinâmica no Hospital Mestre Vitalino para atender a população do Agreste pernambucano. Isso possibilita que pessoas com infarto agudo do miocárdio e lesões obstrutivas das artérias do coração possam ter acesso ao melhor tratamento possível com o grande diferencial de ter o funcionamento 24 horas por dia, em todos os dias da semana. Este é um grande avanço para a assistência cardiológica no interior do Estado e mais um grande investimento do Governo de Pernambuco para qualificar a assistência à saúde da população do Agreste", ressalta o secretário estadual de Saúde, André Longo.

O serviço, pioneiro no Agreste pernambucano, está em funcionamento desde 13 de dezembro de 2016, de segunda a sexta, das 08h às 14h, e passará a funcionar 24h por dia, de domingo a domingo. A ampliação do horário de funcionamento era um projeto que já estava na previsão do HMV, mas que ficou impossibilitado de ser executado por conta da pandemia e dos altos números de ocupação que o Hospital enfrentou por mais de um ano. Agora, com a redução dos indicadores no Estado, será possível ampliar os procedimentos ofertados na unidade.

A hemodinâmica do HMV conta com equipamentos modernos e realiza os atendimentos cardiológicos de cateterismo, angioplastia coronariana e implante de marcapasso temporário. Já na especialidade endovascular, realiza o implante de cateter de longa permanência para hemodiálise, arteriografia de membros inferiores e aortografia.

“A abertura do serviço de cardiologia do HMV propiciou o salvamento de mais de 6 mil vidas desde o início do funcionamento. Com a ampliação da hemodinâmica para 24h, o HMV se torna o único hospital do interior de Pernambuco, seja público, seja privado, a ter uma emergência com hemodinâmica presencial, aberta 24h por dia. Até então, a região não dispunha de um atendimento deste nível e deste porte. Com a abertura do serviço, podemos, ao invés de 6 mil vidas em 5 anos, salvar mais de 6 mil vidas em um ano.”, destaca o coordenador do serviço de cardiologia do HMV, Carlos Duarte.

A ampliação possibilita ainda uma das intenções da Organização Social Hospital do Tricentenário, que é em breve trazer o serviço de transplante cardíaco para o Hospital Mestre Vitalino. Os atendimentos do Serviço de Hemodinâmica auxiliam na redução da fila de espera pelos procedimentos cardiológicos e têm evitado os encaminhamentos do interior para a capital, diminuindo o risco de morte e aumentando a qualidade de vida dos pacientes

 

RETORNO DAS CIRURGIAS CARDÍACAS E NOVO SERVIÇO - Além da ampliação do serviço de hemodinâmica, em agosto, o Hospital Mestre Vitalino (HMV) irá retomar a realização de cirurgias cardíacas, além de iniciar o novo serviço de implantação de marcapasso permanente e o ambulatório de arritmia. A unidade passará a contar com uma equipe de arritmologistas que farão o acompanhamento dos pacientes. Este será mais um serviço inédito no interior de Pernambuco.

“A partir de agosto, o HMV contará com um ambulatório de arritmia, onde serão realizadas as avaliações, o acompanhamento, além das revisões para analisar o equipamento de acordo com a necessidade de cada paciente. A chegada desse serviço ajudará a devolver aos pacientes do interior uma boa qualidade de vida, a garantia da retomada deles ao trabalho e as suas demais atividades. Nem todos os pacientes que têm alteração de ritmo necessitam do marcapasso, boa parte necessita apenas do tratamento clínico, mas tem dificuldade de deslocamento para a capital, o que impede a manutenção do tratamento”, explica o responsável pelo serviço de arritmia e marcapasso do HMV, Antônio Macedo.

A chegada do serviço em Caruaru ajuda a desafogar a demanda da capital e representa um avanço expressivo no acompanhamento dos pacientes cardiológicos do interior, que não precisarão mais se deslocar para Recife e que poderão ter um diagnóstico e um tratamento mais rápido e acessível.

 

Localização

© 2017-2021 Hospital Mestre Vitalino. Todos os direitos reservados